O Fim de um Capítulo – Quando os nossos planos não são os planos de Deus

Essas últimas semanas tem sido um desafio pra mim. Sabe aqueles dias que parece que muita coisa dá errado e que você acaba querendo desistir de tudo? Pois é. As vezes parece que tudo que a gente planeja no dia dá errado, ou pior os planos do ano inteiro dão errado!  Apenas um exemplo dessa “Lei de Murphy acontecendo: Outro dia, levei meu pc pro técnico só pra dar uma limpada, tirar os vírus, etc, e acabou que descobriram que o Hd está morrendo. Depois de tentar procurar alguma opção que funcionaria pra repor o meu Hd, descobrimos que o que está no meu pc, é um tipo super raro, caro, e bem específico para esse computador. Então, aqui estou, digitando em um pc que pode morrer a qualquer momento, esperando que me dure por pelo menos mais alguns meses até eu poder comprar outro. (Eis o motivo de não ter postado algo aqui no blog as últlimas 2 semanas.)

Às vezes fazemos planos para o dia, ou semana, ou até o ano inteiro mas aí parece que Deus diz: “Não, isso era o que você pensava que estaria fazendo, mas aqui está o que eu quero que você realmente faça.”

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos,” diz o SENHOR, “porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55:8-9)

Durante esse ano passado, vez após vez, me vi retornando à esses versículos e imagino Deus realmente falando isso a mim. Realmente não faço ideia do que virá, mas fico animada em saber que Deus tem um plano muito maior pra mim e minha vida, bem maior e melhor do que eu poderia imaginar! Faço planos pra minha vida, e mesmo que as vezes é doloroso ver que os meus planos não são bons o suficiente, é animador saber que ele TEM algo planejado pro meu futuro, e que sabe o que é melhor pra mim. É um conforto. Talvez eu não saiba o que acontecerá hoje, amanhã, na próxima semana ou daqui um ano, mas ele já tem a minha vida inteira planejada. Então antes de mais nada, deixa me explicar o porque isso tem sido uma lição tão valiosa a ser lembrada e o que me guiou a esses pensamentos e a escrever esse post.

Vim pros EUA em dezembro de 2015. Minha vó estava ficando mais e mais cega, e menos capaz de fazer as coisas só. Por meus pais  serem missionários, ficava um pouco difícil largar tudo que tinham e vim cuidar dela. Eu tinha um emprego e uma vaga na universidade federal, mas o emprego não tinha nada de especial e eu poderia trancar a minha faculdade. Então, decidi vir morar com minha vó e cuidar dela enquanto estudava alguns interesses e focava em alguns hobbies meus. Quis que esse ano fosse quase sabático. Acabou que o meu ano virou nada sabático.

Dois dias após chegar aqui, minha vó começou a não se sentir muito bem. Ela tinha uma dor abdominal e ânsia de vomito quase constante. Ela vomitou várias vezes e começou a nem comer muito bem. No dia de Natal, viemos para a casa do meu irmão celebrar o natal com a família, e ela não estava nada bem. Decidimos leva-la à emergência e vê o que estava errado. Foi aí que descobrimos algo que iria mudar os planos de toda a família dos próximos dias, meses, e anos. Ela estava com câncer já metastizado e com vários tumores grandes em vários órgãos. Ela, com 91 anos, não entendia direito o estado em que estava. Durante várias semanas ainda existia esperança na mente dela. Quando vimos que os remédios que estava tomando pra dor estava afetando a cabeça dela, e que a saúde e força dela estavam em declínio constante, minha mãe chegou nos EUA, apenas 3 semanas após eu ter chegado. Cuidamos dela por quase um mês, quando enfim, Deus à levou consigo e ela parou de experimentar os sofrimentos terrenos.

Depois da morte dela, tivemos que cuidar de várias coisas: o funeral, a casa e pertences dela, muitos e muitos documentos, o cuidado do meu vó (que por ser cego e quase surdo, e muitos outros problemas de saúde, já morava em um lar para idosos).  Eu tinha vindo pros EUA com o plano de cuidar da minha vó, e focar nos estudos, e alguns hobbies ou interesses pessoais. Agora eu tinha que descobrir o que deveria fazer até o fim de Setembro quando eu tinha passagens para voltar pro Brasil. Meu irmão me convidou a morar com ele e a família, Deus mostrou um carro que seria ideal pra mim, e ele deu um emprego muito bom onde eu poderia aprender bastante coisas. Depois de um tempo aqui, passei a planejar de ficar mais alguns meses, e parecia que eu teria várias oportunidades para aprender outras coisas no trabalho. Planejei usar alguns dos móveis da minha vó e alugar um apartamento com alguém.

Mas, logo, as portas de ficar aqui nos EUA começaram não somente a fechar, mas a bater com força. Nunca fiz muitas amizades por aqui. Não me enturmei e nem me envolvi muito com a igreja.  Algumas coisas vieram à tona no meu trabalho, e percebi que estavam mudando para o pior. O meu irmão pediu pra que eu me mudasse em Outubro mas não tinha ninguém que parecesse ter interesse em alugar um apartamento comigo. Com tudo isso, decidi que era melhor eu retornar ao Brasil com as minhas passagens originais.

Meus planos tem mudando umas 4, 5, ou até 6 vezes, mas algo que é muito bom saber, é que estou fazendo exatamente aquilo que Deus quer. Me dá uma enorme paz. Mesmo quando tudo parece estar dando errado, você tem que gastar mais dinheiro com algo que não esperava, você muda a direção de sua vida, você tem que tomar decisões que nunca imaginaria tendo que tomar, mesmo assim, Deus nos lembra que ele está cuidando de nós e está completamente investido em nossas vidas. É bom saber que sou uma prioridade nos planos do Criador Onisciente.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito,” diz o SENHOR, “pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então me invocareis, passareis a orar a mim, eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós,” diz o SENHOR. (Jeremias 29:11-14a)

Por causa desse tempo sem saber o que iria acontecer e tendo que confiar mais no Senhor pra me mostrar, pude conhecer a Deus de uma forma mais profunda, e desenvolvi mais o meu relacionamento com ele. Isso foi um dos alvos que tinha quando vim aos EUA, e por mais que não tenha sido da forma que imaginava, não me arrependo nem um pouco dos eventos que tem surgido e da confiança em Deus que tenho desenvolvido consequentemente.

Então, o meu desafio a você é: confie mais em Deus, mesmo quando parece que tudo está indo por àgua abaixo, todas as suas ideias são em vão e que nada está indo de acordo com seus planos. Ele tem um plano para você e ainda quer o seu bem. Mesmo que seja difícil no momento, é muitas vezes nesses momentos que ele nos traz pra mais perto dele. Memorize um desses versículos que tenho escrito aqui, pra que quando esses momentos difíceis chegarem, serão um encorajamento à sua alma. Em alguns dos posts futuros, quero dar mais algumas dicas práticas que podem ser usadas para nos encorajar nesses momentos dolorosos, mas por enquanto, espero que a minha história tem ajudado alguns.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s